sexta-feira, 3 de maio de 2013

Acampando no Alto da Ventania


Já tinha um tempo que eu pensava em passar uma noite estrelada na montanha. Faltava só o tempo firmar um pouco.

Queria levar o equipamento fotográfico e testar umas ideias, algo na linha de inserir a barraca nas fotos de paisagem, algo que mostrasse a curtição de um acampamento solitário em montanha.

Esse início de maio estava com dias especialmente bonitos, mas minha agenda de trabalho estava cheia. Foi só um cliente ligar desmarcando uma viagem e eu montei minha mochila e parti para o Alto da Ventania, montanha que fica na Serra da Estrela.


Comecei a caminhada cedo, logo após o almoço. Queria chegar no cume com bastante tempo para escolher o local de acampamento e fotos.

O Alto da Ventania é uma montanha ampla, formada por três cristas com rochas e vegetação baixa. Um lugar muito bonito e com várias possibilidades para fotografia. Como o lado sudeste da montanha estava envolto em névoa, acabei decidindo ir para a formação de rochas que fica no final da crista noroeste. Ficaria de frente para o por do sol e ainda teria uma boa vista para o nascer do sol se o tempo abrisse.

Cheguei no final da crista, um lugar que parece o topo de uma torre, um pequeno espaço cercado de pedras. Como o objetivo era fotografar, fiquei imaginando vários enquadramentos antes de decidir como montar a barraca. Decisão tomada, deixei a tralha toda lá e fui até o outro extremo da montanha pegar água numa fonte.

Silêncio total... é tensa e ao mesmo tempo gostosa a sensação de estar sozinho numa montanha ao entardecer.

Voltei para a minha "torre" e fiquei esperando o entardecer para fazer as primeiras fotos. Na "hora mágica" a calmaria dá lugar a um corre-corre para fazer os enquadramentos e ajustes com a luz mudando rápido.




Escureceu. Me agasalhei, preparei um chá quente e me concentrei para fazer as minhas experiências com a barraca iluminada. Fotometra, testa enquadramento, ajusta a posição da lanterna na barraca, liga o timer, corre para a pedra... depois de algumas tentativas começou a dar certo...


Depois veio a parte das estrelas. Fiz alguns testes com ISO bem alto para chegar na fotometria. Daí pra frente era fazer conta e deixar a câmera em "bulb" por vários minutos. Nessa hora descobri que passa tanto avião pelos céus de Petrópolis que é impossível fazer um rastro de estrelas sem um avião riscando o céu. A única foto que eu consegui era uma foto horizontal que eu tive que cortar vertical para tirar um rastro de avião.


Desisti dos rastros e fiz mais algumas fotos.




Nota: repare a constelação de Escorpião, ocupando a metade direita do céu, A estrela Antares, uma super gigante vermelha, é o coração do Escorpião. Antares é 700 vezes maior do que o sol e é uma das maiores estrelas conhecidas. Seu nome deriva de Anti-Ares (anti-Marte), por ser um estrela vermelha que rivaliza com o planeta vermelho. A coloração vermelha de Antares é visível a olho nu.




A noite estava linda, mas serenava bastante. Apesar do céu limpo não fazia muito frio. Mas eu já tinha esgotado minhas ideias e resolvi que era hora de descansar. Fui pra a barraca, li um pouquinho no meu Kindle e depois dormi.

A madrugada gelada descarregou a bateria do meu celular e o despertador não tocou. Eu até acordo cedo naturalmente, mas quando saí da barraca faltava pouco para o nascer do sol. Queria ter iniciado as fotos um pouco mais cedo, mas já estava feliz com as fotos da noite. O que viesse nessa manhã já seria lucro.


Com o dia claro preparei meu café da manhã - chocolate quente e sanduíche de queijo com peito de peru. Fui desmontando acampamento sem pressa.


Mochila nas costas, missão cumprida, me despedi da minha "torre" e peguei a trilha de volta pra casa curtindo o visual desse pedacinho especial da Serra da Estrela.






Workshop de Fotografia de Montanha. Clique no link para mais informações: http://amagiadamontanha.blogspot.com.br/2012/10/i-workshop-de-fotografia-em-montanha.html

29 comentários:

  1. Excelentes fotos! A que aparece a constelação de escorpião é a minha favorita, ficou linda. O pôr e o nascer do sol são mesmo horas mágicas para se fazer fotos incríveis. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por comentar Fran ! Também gosto muito da foto onde aparece o Escorpião.

      Excluir
  2. Belo relato e fotos fantásticas!

    ResponderExcluir
  3. Incríveis as fotos, Waldyr!! É uma grande fonte de inspiração para os amantes da fotografia, e principalmente para os que estão começando a fotografar, como no meu caso. Parabéns e abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Gilmar ! Vou dar um Workshop de Fotografia de Montanha em meados de junho. Se quiser se juntar à turma me avisa.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Valeu Bruno !! E parabéns pelo seu aniversário !

      Excluir
  5. Parabéns pela postagem e fotos...Um show a parte!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Olá Waldyr! A barraca que você usou nesse acampamento é a minipack ultralight da Azteq? Você acha que nela caberiam 2 pessoas com seus mochilões?

    E parabéns pelas fotos, mais uma vez ficaram incriveis!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Maria, é a Azteq Minipaq sim. Nela cabem duas pessoas sem equipamento ou uma pessoa com equipamento. Duas pessoas com equipamento nem pensar. Na prática é uma barraca individual, pois sempre levamos equipamento. É uma barraca que eu gosto muito, pois é leve e rápida de montar. O avanço é mínimo, suficiente apenas para um pé de bota de cada lado da porta. Mas considerado tudo é uma ótima barraca. Para duas pessoas com equipamento é melhor ir para a Azteq Nepal.

      Excluir
    2. ok, Waldyr, obrigada pela resposta e pela dica!

      Excluir
  7. Oi,Waldyr!Como sempre, fotos maravilhosas e um relato empolgante. Você sabe muito bem mesclar as duas coisas e nos faz viajar ao topo da montanha. Brilhante........
    É uma dádiva, nós morarmos numa cidade com montanhas tão bonitas.
    Parábens e um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Hugo ! Legal que você gostou. Gosto mesmo de fazer relatos com fotos. E nossa Serra é linda!

      Excluir
  8. Parabéns Waldyr pelo ótimo relato e belíssimas fotos.
    O poder inspirador das montanhas é fantástico e você consegue nos transmitir com a sensibilidade peculiar dos verdadeiros montanhistas.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Oi Waldyr,
    Parabéns !!! Mais uma vez, parabéns pelas imagens lindíssimas! E pelo relato também ... nos deu vontade de acampar! Acabei de falar com o Bernardo e ele também ficou animado. Não sei se este era um dos objetivos, rsrs, mas conseguiu!
    Um abraço de nós dois,
    Mariana e Bernardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Mariana e Bernardo ! Acampar é bom demais ! Legal que vocês gostaram do relato.

      Excluir
  10. Bom dia. Gostaria de ser informada quando abrir novas datas. Como faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Fatiminha, basta acompanhar no blog. Se puder, deixe seu e-mail para eu entrar em contato quando abrir uma turma nova.

      Excluir
  11. Muito gratificante seu relato e fotos. Permite viajar e acampar mesmo longe dessas montanhas. Parabéns.

    ResponderExcluir
  12. Que inspirador, Waldyr! Muito bacana seu blog, suas fotos e aventuras. Parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Respostas
    1. Obrigado Tatiana ! O lugar é especial mesmo.

      Excluir
  14. Sensacional como sempre! Parabéns.

    ResponderExcluir
  15. Excelente.
    Será que um dia eu consigo fazer fotos assim tão magníficas ?
    Partindo para a 3a Travessia Petrópolis x Teresópolis em julho de 2017.
    Parabéns !!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.